Coaching na novela “O Outro Lado do Paraíso”

A novela das 9, da rede Globo, tem cumprido com excelência seu papel de mostrar “o outro lado do paraíso”. Diariamente ela traz cenas das mazelas humanas quando aborda temas extremamente doloridos (fisicamente e emocionalmente) e que sabemos – como indivíduos e psicólogos – que fazem parte do dia a dia de incontáveis pessoas e famílias.

No capítulo do dia 02 de fevereiro, a novela “colocou o dedo na nossa ferida” quando gritou para sociedade sobre a possível solução de “quase tudo” – inclusive abuso sexual – por meio da intervenção de um profissional “formado” em Coaching. Novamente, a novela cumpriu com aquilo que se propõe: mostrar “o outro lado do paraíso”.

Para os profissionais da Psicologia e dos Coaches com formação ética, humana, prática, teórica, responsável, sólida e consistente, fomos “abusados” no nosso seguro lar. Vimos e ouvimos as cenas com o corpo, mas foi na alma que sentimos a dor de sermos invadidos por um discurso “perigoso”. Isso é a vida real e não novela!

Dito isso, precisamos também gritar e talvez – mesmo sem querer – agredir para nos defender perante aquele que machucou, prometendo cuidar de quem já está ferido! Precisamos informar que, infelizmente, existem profissionais ignorantes sobre o que é e o que faz a Psicologia, sobretudo no que se refere a dor da alma.

Não existe rapidez para “tratar” de algo que talvez não tenha “cura”, não existe dinheiro ou “curso” que “resolva tudo”. Sim, o profissional de Coaching está habilitado para auxiliar seus clientes em processos de mudanças, transformação e realização de metas e objetivos em diferentes áreas da vida. Ou seja, transforma vidas realizando intervenção em diferentes contextos, mas jamais cura feridas psicológicas. Aliás, uma premissa básica no Coaching é que o processo não é destinado a pessoas com sofrimento emocional.

Psicólogos/Coaches estão capacitados para identificar e separar as demandas que são de psicoterapia e aquelas que funcionam em um processo de Coaching. De qualquer forma, a novela deturpou a função do Coaching ao indicar como possível solução para um caso de abuso sexual.

Em um mundo ideal, longe do real, os meios de comunicação também seriam responsáveis por cuidar da sociedade. Já no outro lado do paraíso, o desserviço à sociedade e a saúde pública sufoca com informação tóxica o Brasil.

Esclarecimento 01: Qualquer profissional – no caso da novela uma advogada – pode fazer cursos de coaching, mas nem todo coach pode trabalhar com questões de sofrimento psicológico e abuso sexual. Aqui cabe como exceção: coaches que são psicologos, já que eles atuarão com recursos exclusivos da Psicologia.

Esclarecimento 02: Jamais um profissional qualificado será “formado” somente por alguns cursos de coaching ou da área que for! Sabe-se que leva-se anos de estudo teórico e atuação prática para atuar com excelencia. Isso cabe também aos psicologos, não são todos que podem atender casos de abuso sexual, precisa-se de especialização para isso.

Rafaela de Faria
Psicóloga (08/13830) e Coach de Vida e Carreira
Fundadora ICOP (08/00715) – Instituto de Coaching e Orientação Profissional

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *